A Jewish parable

It has an ancient Jewish allegory, was once a very rich man to consult a Rabbi. The Rabbi took the h and, went to the window and told him-"Mira"-. The rich man looked out the window into the street. The R abbi asked him:-"Do you see?" -. The man answered:-"I see people". The Ra bbi returned to take him by the hand and took him before a mirror and sa id:-"Do you see now? " -. The rich answered:-"now I am I"-"do you understand? In the window there are glass and the mirror gl ass. But the mirror glass has a bit of silver. A nd when there is a little silver one lets see people and begins to see only to itself".

Uma parábola judaica

Tem uma antiga alegoria judaica, era uma vez um homem muito rico para consultar um rabino. O rab ino pegou a mão, fui para a janela e disse-"Mira"-. O homem ri co olhou pela janela para a rua. O ra bino perguntou-lhe:-"Viu?" -. O hom em respondeu:-"Eu vejo as pessoas". O rabino retornou para levá-lo pela mão e levou-o antes de um espelho e disse:-"Vês agor a?" -. O rico respondeu:-"agora sou eu" -"você entende? Na janela há vidro e o vidro do espelho. Mas o vidro do espelho tem um pouco de prata. E qu ando há um pequeno prata um permite ver as pessoas e começa a ver somente a mesmo ".

Una parábola judía

Cuenta una antigua alegoría judía, que una vez un hombre muy rico fue a pedirle un consejo a un rabino. El rabino tomó la mano, lo acercó a la ventana y le dijo -“Mira”-. El rico miró por la ventana a la calle. El rabino le preguntó: -“¿Qué ves?”-. El hombre le respondió: -“Veo gente”-. El rabino volvió a tomarlo de la mano y lo llevó ante un espejo y le dijo: -“¿Qué ves ahora?”-. El rico le respondió: -“Ahora me veo yo”. -“¿Entiendes? En la ventana hay vidrio y en el espejo hay vidrio. Pero el vidrio del espejo tiene un poco de plata. Y cuando hay un poco de plata uno deja de ver gente y comienza a verse solo a sí mismo”.-

Aculturação

Sempre pensei que o conceito de "Aculturação" era típico da língua portuguesa. Mas não ! Aculturação é um tipo de mutação cultural comum nos tempos da colonização. O prefixo 'a' é aqui utilizada no seu sentido duplo: aquisição e afirmação do termo que precede (a-burguesamiento,-doado) ou como perda e negação do objeto (um econômico, um-cefalo), dando assim o conceito de dois significados, intercambiáveis, dependendo do caso em questão: se ele dá conta do nativo é usado no seu sentido primeiro; Se (por algum acidente fatal) deve perceber o visitante, na segunda. Na RAE deixá-lo mais fácil, venda: recepção e assimilação de elementos culturais de um grupo de pessoas por outro.